domingo, 7 de abril de 2013

Diário de um intolerante

    Tenho intolerância ao glúten. Diferentemente da intolerância a lactose que pode ser dividida em graus, a intolerância ao glúten exige uma dieta totalmente isenta de glúten para todos que possuem esta doença (esta intolerância também conhecida como Doença Celíaca).
    Os sintomas da doença variam muito, podem ser dores de cabeça, manchas na pele entre outros. Mas o sintoma mais comum é o gastrointestinal, normalmente diarréia e dor. O principal problema desta intolerância é que é uma doença em que o organismo acaba "atacando"o próprio organismo e uma simples ingestão de alimento contaminado com glúten pode danificar muito o intestino e causar sérios problemas. Pessoas intolerantes que não seguem a dieta tem muito mais chances de desenvolver câncer de intestino, desnutrição severa, osteoporose, anemia e existem muitas outras doenças associadas. 
    Por isso é fundamental a dieta, certo? Certo. E é fácil? Não é, mas uma vez que a pessoa se acostuma não é difícil. Basicamente a pessoa não pode ingerir trigo, aveia, centeio, cevada e malte. Temos hoje muitos produtos para substituir os produtos com glúten, por exemplo pães, macarrão, lasanha, biscoitos, bolos, etc. Porém, apesar de não ser uma dieta difícil de seguir em casa, é muito difícil comer em restaurantes. 
   Já passei por diversas situações constrangedoras em restaurantes.Ontem, por exemplo, fui em um restaurante para comer Batata Suíça. Segundo a lista de ingredientes não era para ter glúten nos pratos. Perguntei ao garçom se tinha glúten, então ele me olhou e falou: "Eu ACHO que não". Pedi para que ele perguntasse ao Chef, então ele voltou e falou que todos os pratos da casa tinham glúten. Fiquei um pouco constrangida pois fui naquele restaurante por que me disseram que poderia comer tranquila pois os pratos não tinham glúten. A amiga que estava comigo também ficou constrangida pois ela ia comer e eu ia ficar olhando? Resolvi pedir uma salada sem as torradas. Enquanto nossos pedidos não chegavam passou um outro garçom por nós e resolvi perguntar para ele. Ele me perguntou o que era glúten, depois que eu expliquei ele falou que em nenhum prato casa era usado qualquer ingrediente com glúten e que eu podia pedir tranquila por que ele ACHAVA que nenhum tinha glúten. Quando eu falei que eu precisava ter certeza ele ficou ofendido achando que eu não estava acreditando nele e falou grosseiramente que eu poderia ir na cozinha se quisesse ver como as batatas eram feitas. Ainda bem que ontem eu estava de muito bom humor e ele não alterou isso. Após alguns instantes um terceiro garçom veio trazer nossos pedidos e eu resolvi perguntar para ele também, ele foi o único que sabia o que era glúten e explicou quais pratos eu poderia pedir pois o requeijão que eles usam tem glúten. 
    Toda essa situação foi muito chata e eu sempre evito sair para comer fora por causa disso. Acho um desrespeito enorme com os clientes os donos de restaurante não terem qualquer preocupação com intolerâncias alimentares. Muitas pessoas hoje são intolerantes a diversos alimentos e pessoas que trabalham com alimentos tem o dever de saber sobre o assunto para orientar seus clientes. Neste restaurante por exemplo eu não volto mais e nem indico a pessoas também intolerantes. Espero que um dia toda essa situação mude e as pessoas intolerantes a alimentos possam ter mais opções em restaurantes.

Intolerância ao glúten:

Intolerância à lactose:

Diferença entre alergia à proteína do leite de vaca e intolerância à lactose:

domingo, 17 de março de 2013

Leia rótulos!

Olá!

Quando você vai ao mercado comprar qualquer produto alimentício você tem o costume de ler rótulos? Não estou me referindo somente às calorias, mas sim a toda tabela nutricional e os ingredientes. Na tabela nutricional podemos ver dados importantes como calorias, proteínas, gorduras, sódio, vitaminas e minerais. Mas também é muito importante que você leia a lista de ingredientes. Ela é sempre decrescente, ou seja, começa com o ingrediente que mais está presente no alimento até o último, onde temos o ingrediente com a menor porcentagem no alimento. Por isso COMPARE rótulos antes de comprar. Hoje mesmo fui no mercado e queria comprar uma geléia. O primeiro ingrediente de uma delas era açúcar e depois de vários outros aparecia a fruta. Enquanto que na outra era a fruta que estava em primeiro lugar, estando presente em 50% do produto neste caso específico, o que é mais recomendado. Fique de olho!


PS.: Mesmo geléias em que os primeiros ingredientes são frutas elas contém bastante açúcar. Portanto deve ser evitado o consumo exagerado.  Consumir geléias esporadicamente não faz mal algum. As opções orgânicas são as melhores, mas um pouco mais difíceis de serem encontradas. Diabéticos devem sempre optar pelas opções diet.